28 de dezembro de 2015

DIY: Mini estúdio de fotografia

Hey hey people! Estou bem, porém chateada por furar o calendário, eu gosto muito de blogar, mas tenho uma dificuldade extrema de seguir rotinas, fazer o que. Como vocês estão? espero que muito bem. Resolvi enfim fazer o nosso primeiro  Do it yourself - faça você mesmo  feito por mim para vocês no blog ~palmas~ . Já vou adiantando que o tutorial é super legal, mas a câmera da blogueira não ajuda muito, então mil perdões pela qualidade da foto, já estou juntando dinheiro no porquinho para trocar. Sem mais delongas vamos começar! 
O mini estúdio de fotografia tem várias utilidades, entre elas vou citar as mais legais haha. Se você leitora também é blogueira, poderá fazer como eu e tirar fotos de produtos para o blog usando o mesmo, ou ainda fotografar produtos para sua página ou site de vendas. Como a ideia é criar um fundo infinito e iluminado, o mini estúdio trás muita praticidade e você ainda pode trocar sempre que quiser o papel de fundo para variar. Vamos entender do que eu estou falando agora.
Para compor o Mini estúdio de fotografia você vai precisar de: 
  • 1 placa de isopor ( espessura de sua preferência);
  • 1 cola para isopor; 
  • Alfinetes; 
  • Estilete; 
  • Régua;
  • Caneta;
  • Papel para o fundo ( você também pode utilizar E.V.A ou papel para scrap-book );
Medidas para fazer o mini estúdio de fotografia: 

Base: 35 de largura X 25 de cumprimento;
Laterais: 25,5 de largura X 25 de cumprimento;
Parte de trás: 31 de largura X 25 de cumprimento;
As medidas podem ser adaptadas para o tamanho que você achar ideal, eu mesma fiz as minhas de acordo com o tamanho da placa de isopor que eu tinha disponível.

Como fazer o mini estúdio de fotografia? 
  • Com o auxílio  da régua e da caneta faça as marcações no isopor;
  • Com o estilete corte o isopor obedecendo as medidas feitas;
  • Cole a base com a parte de trás com ajuda da cola de isopor; 
  • Prenda três alfinetes na parte de baixo, de modo que consiga prender as duas partes, sendo um alfinete em cada ponta, e um alfinete no meio; 
  • Faça o mesmo com as laterais, prendendo-as a parte de trás e a base; 
  • Prenda o fundo com alfinetes ( você pode usar algum com detalhes na parte traseira, para facilitar a retirada) na parte de trás  e na base; 
  • Posicione o produto e fotografe a vontade, depois se quiser você pode mudar o fundo como preferir; 


Algumas fotos feitas com o mini estúdio de fotografia:

Luz artificial:

Luz natural

O mini estúdio me ajudou muito pois eu não tenho um local, que tenha uma base bonita, e uma parede bonita em que eu possa fotografar. O fato do isopor ser branco ajuda na iluminação da foto. O estúdio é relativamente pequeno e fácil de guardar, foi feito com materiais que eu tinha em casa, porém acredito que você gaste menos de 10,00 reais para reproduzir. Espero que seja de grande utilidade para vocês, como foi pra mim.
Deixe dúvidas e recadinhos nos comentários, vou adorar saber. Curta também nossa página no facebook, estou sempre compartilhando novas postagens por lá, assim você não perde nada que anda rolando por aqui. Um beijo!

20 de dezembro de 2015

O CAÇADOR DE PIPAS!

"Olá, pessoal!

Aqui é a Renata do Assim te Conto. Hoje é meu dia de escrever para vocês! Eu e a Keila estamos participando de um amigo secreto entre blogueiras onde precisávamos fazer uma postagem para o blog que tiramos. Fiquei muito feliz em tirar a Keila, principalmente por ver que ela tem um blog com temas bem variados. Escolhi um que fizesse eu me sentir mais à vontade (e que que não me fizesse cometer uma gafe ao falar sobre moda e beleza): vamos falar de livro!! 

Fui viajar no último fim de semana e o meu livro de companhia foi O Caçador de Pipas, de Khaled Hosseini. Ele não é nenhuma novidade, nem nada, mas era um daqueles livros que ficam encostados na estante até que chega um dia em que você é vencida pelo cansaço e resolve lê-lo. Foi o que aconteceu comigo e vou revelar: eu amei a história!


Tinha assistido o filme e fiquei um pouco decepcionada com o enredo, por isso larguei a leitura, mas quando comecei a perceber que filme e livro se conversam muito pouco, dei mais uma chance. A história perde quase metade da emoção quando passada para as telonas. O livro faz a gente se emocionar e até sentir raiva do narrador.

Amir é um afegão que se refugia junto com o pai nos Estados Unidos por causa da invasão soviética. O livro é narrado em primeira pessoa a partir do seu ponto de vista. Ao longo da história ele revela sua amizade de infância com Hassan (um garoto de "classe social" inferior) e a culpa que carrega por tê-lo injustiçado quando ainda eram crianças. Também nos mostra uma frágil relação entre um pai pouco presente e um filho que se sente rejeitado.Tudo isso com o Afeganistão como plano de fundo.

O livro é muito tocante e nos revela um Oriente Médio com o qual não estamos acostumados.

Bom, é isso! Espero que todos tenham gostado! Agora devolvo o blog para a Keila! 

Tchau tchau!"

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...