4 de maio de 2015

Resenha do livro: Maybe Someday (Talvez um dia)

Hey, hoje uma resenha encantadora de um livro que ganhou meu coração. Espero que desperte o interesse de vocês e que vocês possam ficar tão apaixonados pelos personagens e pela história tanto quanto eu fiquei. Vou tentar uma abordagem diferente nessa resenha, pois nas outras presentes no blog acho que acabei dando muitos spoilers. Então resolvi testar um jeito diferente, vamos lá.

 

Dados técnicos:


 Título do livro: Maybe Someday  
 Escritora: Colleen Hoover
 Editora: Atria Books


Sinopse:



Aos vinte e dois anos de idade, Sydney está desfrutando de uma grande vida: Ela está na faculdade, trabalhando em um emprego estável, apaixonada por seu maravilhoso namorado, Hunter, e é colega de quarto de sua melhor amiga, Tori. Mas tudo muda quando ela descobre que Hunter está traindo ela e ela é forçada a decidir qual será seu próximo movimento. Logo, Sydney encontra-se fascinada por seu vizinho misterioso e atraente, Ridge. Ela não consegue tirar os olhos dele ou parar de ouvir o jeito que ele toca seu violão todas as noites em sua varanda. E há algo sobre Sydney que Ridge não consegue ignorar, também. Após seu encontro inevitável acontecer, Sydney e Ridge encontram-se necessitando um do outro em mais do que uma maneira.



Resenha:


Antes de começar preciso contar que o livro trás uma coisa muito diferente e legal ao mesmo tempo, e que o faz realmente único. Maybe Somenday conta com uma playlist, sim minha gente o livro conta com músicas criadas especialmente para o livro, as letras estão presentes ao longo das páginas e é possível baixá-las. Esse presente veio da parceria entre Collen Hoover com Griffin Peterson. 

Sidney é uma garota comum de 22 anos, que cursa música na faculdade a contragosto de seu pai, divide o apartamento com uma amiga e se diz apaixonada por seu namorado Hunter. Todos os dias enquanto estuda na varanda, Sidney observa seu vizinho Ridge tocar seu violão, e com o passar do tempo ela cria letras para as melodias, e ouvi-lo tocar se torna uma nova obsessão. Ridge também a observa e se encontra em um bloqueio criativo, após conseguir o número de Sidney , pede que ela o envie as letras que criou, embora ela não acredite no seu potencial e tenha medo de julgamentos, ela acaba enviando.
No dia de seu aniversário Sidney descobre que seu namorado e sua amiga estavam tendo um caso. Após esse episódio ela se encontra totalmente desamparada, Ridge  a acolhe e consola oferecendo-lhe um quarto vago na casa que ele divide com seu amigo warren e Bridgette. E ai toda história começa de verdade, Sidney descobre algo sobre Ridge que até então não sabia, embora todas as outras pessoas ao redor dele saibam(você leitor também vai se surpreender, mas eu não posso contar esse segredo embora eu queira muito). Entre composições tarde da noite para a banda de Brennan, irmão de Ridge, e a convivência diária durante o dia, Sidney encontra-se no dilema de estar se apaixonando por Ridge, embora não queira, não pode negar a forte atração que existe entre os dois. 
Logo a história se torna um belo triângulo amoroso, pois Ridge tem uma namorada, carinhosa, meiga e compreensiva. A estranha relação de amizade que Ridge e Sidney tem fica cada vez mais complicada  em meio a declarações não ditas feitas através de letras e composições, a música permeia todo o romance.  A necessidade cresce e Ridge se vê em um dilema muito comum, será possível amar duas pessoas ao mesmo tempo? ele está quase convencido de que sim, e isso pode colocar tudo a perder. Continuar um relacionamento duradouro com sua namorada ou deixá-la para viver um romance inesperado com Sidney? ele não consegue escolher, pois as equipara a duas metades distintas do seu coração. Ridge também se mantém muito leal a sua namorada, porque ela esconde um segredo pessoal e ele se vê na obrigação de mantê-la segura e com uma vida estável. Depois de alguns acontecimentos, Ridge se vê obrigado a escolher e isso afeta a vida de ambos os personagens, pois envolve vários corações e sentimentos que estão confusos, de forma que isso não pode acabar bem.

O que eu achei?


O livro se passa na maior parte do tempo na casa em que os personagens dividem, raramente se encontram em outro lugar, mais uma coisa que achei diferente, porque pode se tornar difícil manter uma história tão longa em meio a um mesmo ambiente. Quase pude me sentir dentro do livro, ouvindo as vibrações dos acordes do violão. A riqueza de detalhes e sensibilidade que a história transmite é quase palpável. Diferentes formas de amor são evidentes ao longo das páginas, e isso realmente me prendeu. Não vou contar como o livro termina, nem os principais segredos, porque retiraria completamente a graça e eu acho que já falei demais.
 Gostei tanto do livro que estou virando uma Tiete da Colleen Hoover, li dois livros dela durante o final de semana, e já tenho outros na lista, a forma como ela escreve tomou totalmente a minha atenção. E agora estou morrendo de vontade de viver dentro de Maybe Somenday e queria muito que o livro tivesse uma continuação.

Avaliação: 



Obs: Colleen Hoover escreveu também Maybe not, que conta a história de warren e Bridgette, o que não completa totalmente a minha vontade de continuação. Porém também vou ler e em breve trago mais essa resenha para vocês.
Obs²: O livro físico ainda não foi lançado no Brasil, então para ler aqui só na forma de e-book mesmo.

Essa foi  a resenha de hoje, espero que tenham gostado e que se interessem pelo livro ou pela autora. Se você já leu, ou ficou com vontade, me deixe aqui nos comentários o que achou, vou adorar saber sua opinião. Um beijo.




   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...